ARTIGO: A missão do palestrante

[27-01-2016]

CARLOS PRUSCH – Administrador, especialista em Marketing e Gestão Comercial e também Membro e Diretor de MKT da Sociedade Brasileira de Palestrantes.

 

Business Convention Question and Answer

Embora o Brasil tenha um mercado tremendamente promissor nesta área, proferir palestras de forma profissional não é tão simples como gostaríamos que fosse. Falar em publico provoca nos seres humanos o maior de todos os medos superando até mesmo o medo da morte. Contudo, mesmo num mercado crescente, como em qualquer outra profissão, para se tornar bem sucedido neste ramo é necessário preparação, um bom plano, foco e muito treinamento.

Atualmente, para “laçar” plateias e conectá-las a um contexto, o palestrante necessita muito mais do que transmitir uma mensagem estruturada, de um conteúdo relevante e de uma comunicação eficaz. Para fazer com que as pessoas realmente evoluam e se transformem no auditório, o palestrante precisa demonstrar autenticidade atraindo e inspirando o público com magnetismo.

Mas qual é a missão do palestrante na atualidade?

De modo geral, a missão do palestrante nos dias de hoje é transformar e inspirar as pessoas fazendo com que elas evoluam. Munidos de técnicas e habilidades de comunicação, os palestrantes atualizados tem o papel de levar desenvolvimento humano e organizacional a indivíduos e corporações. O alinhamento com as áreas de recursos humanos nas empresas é imprescindível. Esse papel evoluiu muito ao compararmos com a época do surgimento da retórica na Grécia antiga. Naquele tempo se usava a arte de falar bem, a dialética e a lógica, muito mais como estratégia de argumentação para persuadir audiências nos fóruns políticos, do que para o bem comum. A missão dos palestrantes na era atual é definitivamente tocar o coração das pessoas. Lembre-se que para tocar o coração das pessoas sua palestra não precisa ter somente um foco motivacional. O importante é como você transmite sua mensagem.

As palavras de ordem para os palestrantes do futuro são: AUTENTICIDADE e MAGNETISMO. Ser autêntico é ser exatamente aquilo que você é. Você não deve tentar passar uma falsa imagem a seu respeito. O que você deve buscar é o “polimento”. Provocar ondas magnéticas em cena corresponde a contagiar a plateia com seu entusiasmo e brilho nos olhos a ponto de propagar o efeito de transformação nas pessoas. Naturalmente que para desenvolver essas duas virtudes o profissional precisa ser um bom palestrante.

“A única maneira de fazer um bom trabalho é amando o que você faz. Se ainda não encontrou isso, continue procurando. Não se acomode. Como tudo que diz respeito ao coração, você vai saber quando encontrar” Steve Jobs – in memoriam.

E o que é preciso para se tornar um bom palestrante?

Em primeiro lugar é necessário refletir. A preparação engloba muitas coisas. Uma delas é dar um passo atrás e identificar se realmente lhe é prazeroso compartilhar seus conhecimentos e se estará feliz desempenhando este papel. Em segundo lugar faça uma autoanálise sobre sua qualificação permitindo um olhar crítico em direção a sua formação, expertise e experiência de vida. Por último é preciso concluir que está indo no caminho certo. Nomeio este desfecho como compreender a “mensagem sublime” que define sua maturidade para desempenhar uma boa performance no palco. Em outras palavras a mensagem sublime engloba a perspicácia no desenvolvimento do conteúdo de sua palestra (produto) e também a sua capacidade de transmitir um recado marcante. Essa última etapa da preparação significa aperfeiçoar suas competências, aprimorar seu produto com afinco e dedicação, e finalmente, estar apto e capaz de afetar e influenciar a plateia.

E o plano?

Um bom planejamento é fundamental para se desenvolver nesta área e o melhor caminho é pesquisar o que o mercado oferece. Para se tornar um palestrante bem conceituado não basta apenas ter o “dom da palavra”. Esse é um fator que pode ser desenvolvido ao longo do tempo. É necessário mais do que facilidade de comunicação para se destacar entre tantos bons profissionais. Responda para você mesmo as seguintes perguntas:

Estou fazendo o meu dever de casa, ou seja, tenho me aprimorado e me desenvolvido para estar capacitado nesta área? Os meus produtos (palestras) estão “redondos” e completamente afinados? Onde pretendo chegar como palestrante?

Não deixe o plano para depois. O planejamento sempre vem antes. Dedique algum tempo para escrever seus planos e tenha clareza sobre eles.

Firme no foco e no treinamento

Esses dois itens andam juntos. O foco e o treinamento nesta área são fatores chave de sucesso. Certamente você elegeu e elencou prioridades no seu planejamento.  Manter o foco no que você pretende alcançar aumenta suas chances de acerto. Treinar é a repetição necessária para adquirir êxito e conquistar bons resultados no seu dia a dia. Através da disciplina em treinar e reciclar nossos pensamentos é que adquirimos aptidão para fazer apresentações extraordinárias. Nesta etapa é preciso suar a camisa!

Então, você já se considera um bom palestrante? Ótimo!  Parabéns!  Continue se desenvolvendo, seja autêntico e contagie as pessoas.

Vá em frente! Transforme e eleve o seu público na plenitude da sua missão e se precisar de ajuda procure a Sociedade Brasileira de Palestrantes. Ela estará pronta para ajuda-lo!

 

ARTIGO: A verdadeira motivação

[02-12-15]

GRAZY GUASPARI – É Empresária, Palestrante nas áreas de vendas, motivação, liderança e MEMBRO da Sociedade Brasileira de Palestrantes – http://sbpalestrantes.com.br/membros/grazy-guaspari/

 

Uma forma eficaz de motivar.Artigo_grazy-01

Hoje a palavra “motivação” caiu nas graças de todos que pretendem entusiasmar seus colaboradores na realização de suas tarefas diárias em busca do objetivo esperado. Sabemos que pessoas motivadas alcançam resultados impensados mas para isso precisamos motivá-las corretamente e verdadeiramente.

Podemos dizer que existe nos dias atuais uma confusão quase que generalizada entre motivação e entusiasmo. Precisamos compreender que motivar não significa somente e puramente entusiasmar alguém, o entusiasmo faz sim parte da motivação mas não é a motivação propriamente dita. Confuso? Vamos clarear melhor esse conceito.

As pessoas são diferentes, todos temos características únicas e exclusivas e por isso temos diferentes razões que nos motivam. Quando falamos em motivar alguém fica implícito o nosso desejo de fazer com que essa pessoa ultrapasse os limites criados por ela mesma, para isso é primordial entendermos as motivações pessoais dela. Nem sempre o que funciona para motivar determinada pessoa irá funcionar para a outra.

É fundamental que o líder saiba identificar os motivos , conheça os integrantes da sua equipe e a forma mais eficaz de motivar cada um deles. O objetivo do líder é aumentar a produtividade dos seus liderados e para isso precisa entender as razões pelas quais eles trabalham (porque?) e o que eles sonham e pretendem conquistar (para que?). Com as respostas dessas duas simples perguntas fica mais fácil saber como motivar diariamente cada colaborador.

Talvez nada do que eu tenha dito até o momento  seja novidade para você e se for isso ótimo, significa que você  compreende que motivar é muito mais do que apenas entusiasmar, animar ou encorajar as pessoas. Existe, portanto, outra questão muito importante quando o tema é motivação e que muitas vezes passa desapercebida pela maioria dos líderes.  A questão é que na maioria das vezes é muito mais fácil e mais barato do que motivar simplesmente evitar a desmotivação.

Para que possamos ter uma equipe motivada, focada e determinada é de suma importância trabalharmos diariamente combatendo práticas que levem a desmotivação. Cobranças exageradas e descabidas, procedimentos excessivamente burocráticos e a falta de empatia, a capacidade de se colocar no lugar do outro, dos líderes são alguns exemplos de práticas desmotivadoras. É muito mais trabalhoso e energicamente desgastante termos que reverter  um quadro de desmotivação do que trabalhar diariamente para combatê-lo.

Como posso trabalhar diariamente evitando a desmotivação? Mantendo um bom ambiente de trabalho, proporcionando momentos de descontração e relaxamento durante o expediente e valorizando as conquistas e resultados de sua equipe. Hoje em dia está mais do que provado por inúmeros especialistas que um bom ambiente de trabalho gera funcionários satisfeitos e por conseqüência melhores resultados.

Mantenha o foco, tenha  sempre claro as suas razões e objetivos e invista em auto-conhecimento. O ser humano sempre pode mais do que imagina e isso não é diferente comigo, com você, com seus colegas de trabalho ou com seus liderados. Para que consigamos despertar em cada um de nós esse “algo mais” é importante lembrarmos ou sermos lembrados diariamente dos nossos motivos e objetivos.